Ação imediata: entenda como o gestor pode usar essa estratégia - GesSaúde
Voltar

Ação imediata: entenda como o gestor pode usar essa estratégia

Junte-se a mais de 15.000 profissionais de gestão da saúde.

Assine nossa lista e receba conteúdos com prioridade


Plano de ação imediata é uma ferramenta de correção de erros a fim de antever cenários e determinar a melhor forma de agir na gestão em Saúde

Por Editorial GesSaúde

Devido à complexidade do setor de Saúde, mesmo com um plano de ação bem definido, é possível que o gestor se depare com intercorrências durante a operação do negócio. Por isso, desenvolver um plano de ação imediata e saber como aplicá-lo se torna fundamental para garantir não apenas a segurança para a instituição, mas também novas formas de reduzir a ocorrência e o alcance de erros. Assim, a ação imediata é aplicada no mesmo instante em que uma não conformidade acontece, visando minimizar as consequências.

Antes de tudo, porém, é preciso diferenciar a ação imediata da ação corretiva. A compreensão sobre como funciona cada um desses conceitos é um passo crucial para que o gestor possa aplicá-los sem dúvidas e confusões. Conforme o próprio termo sugere, a ação imediata é tomada no exato momento em que a intercorrência surge, diluindo as consequências para a operação do negócio. Já a ação corretiva tem o propósito de reduzir ao máximo ou eliminar o problema tão logo seja identificado.

Qualidade

Um plano de ação imediata tem como foco central garantir a qualidade dos serviços prestados, tendo o paciente no centro do negócio. A ação imediata, muitas vezes, também é conhecida como disposição imediata. Conforme a norma ISO 9001, a ação imediata pode ser classificada das seguintes formas:

  • Correção: é a estratégia de reparo de processos, reestruturação de atividades e equipes, por exemplo. O objetivo aqui é eliminar a não conformidade;
  • Refugo: é o momento em que o gestor impede a aplicação de um serviço ou fornecimento de produto que não está em conformidade com a qualidade e segurança do paciente;
  • Concessão: é o tipo de ação imediata estritamente ligada ao paciente. Mesmo que o produto ou serviço não estejam em conformidade, mas o paciente concede o uso e aplicação, o gestor permite sua utilização em benefício das necessidades do paciente;
  • Permissão de desvio: trata-se da autorização dada pela organização de Saúde para uma quantidade limitada de produto ou serviço assistencial durante período de tempo determinado e para um uso específico.

Responsabilidade

O primeiro passo para que o plano de ação imediata funciona é o reconhecimento do erro ou não conformidade. Após a identificação política dos responsáveis pelo problema (sejam eles colaboradores ou mesmo processos mal elaborados), a etapa seguinte consiste em retificar o resultado e contatar o paciente ou médico

Para garantir que toda a estratégia do plano de ação imediata forneça resultados satisfatórios e garanta a eliminação dos erros, a cultura organizacional deve trazer o paciente ao centro do negócio. Ou seja, uma vez que a organização de Saúde conhece seus anseios e necessidades, todas as medidas de operação do negócio devem priorizar a qualidade assistencial e segurança baseados nessas características do cliente.

Leia também:

O plano de ação para organizações de Saúde

Planejamento em Saúde: a importância de objetivos e metas bem definidos

Transformação digital na Saúde: como reduzir erros e ampliar a qualidade


19 de dezembro de 2019 | Atualizado dia 15 de janeiro de 2020


ÚLTIMAS POSTAGENS

Gestão da Saúde

Gestores extraordinários: o passo a passo para o sucesso

Roberto Gordilho apresenta curso inovador para todos que ocupam ou querem ocupar cargos de gestão e se tornarem gestores extraordinários…Leia mais.

Gestão da Saúde

Maturidade de gestão: vídeos mais acessados de 2019

Roberto Gordilho apresenta os conceitos mais relevantes para a maturidade de gestão na Saúde no canal GesSaúde do Youtube Por…Leia mais.

Gestão da Saúde

O que é maturidade de gestão na Saúde

Entenda o conceito de maturidade de gestão na Saúde.

Gestão Hospitalar

Gestão hospitalar: 10 artigos mais lidos do Portal GesSaúde

2019 foi um ano de transformações na Saúde em que os principais conceitos de gestão hospitalar foram fundamentais para os…Leia mais.

Gestão da Saúde

Ação imediata: entenda como o gestor pode usar essa estratégia

Plano de ação imediata é uma ferramenta de correção de erros a fim de antever cenários e determinar a melhor…Leia mais.

Gestão da Saúde

O plano de ação para organizações de Saúde

Ferramenta de acompanhamento do planejamento, o plano de ação é fundamental para atingir metas e objetivos Por Editorial GesSaúde Como…Leia mais.

Estratégia Empresarial

Planejamento em Saúde: a importância de objetivos e metas bem definidas

Estabelecer metas, avaliar e metrificar resultados fazem parte do processo do planejamento em Saúde Por Editorial GesSaúde A operação dos…Leia mais.

Cadastre-se para ter acesso a conteúdos exclusivos