Voltar

Learnability durante a gestão de crise dos hospitais

Junte-se a mais de 15.000 profissionais de gestão da saúde.

Assine nossa lista e receba conteúdos com prioridade


Gestores e todos os profissionais precisam compreender que uma nova Saúde está surgindo e o learnability é fundamental para abstrair novos conceitos

Por Fabiana Freitas*

Em meio a pandemia do coronavírus, falar sobre certezas no mercado da Saúde pode ser arriscado por conta da imprevisibilidade que o momento traz às organizações. Porém, é inquestionável que a crise vai se dissipar e a gestão hospitalar terá que lidar com um novo mundo. Nesse contexto, a capacidade de aprendizado ou learnability será o diferencial competitivo para uma nova era que está para surgir.

O pensador britânico e monge beneditino Beda, que viveu na Idade Média, estabeleceu três formas de atingir o fracasso: não ensinar o que se sabe, não praticar o que se ensina e não perguntar o que se ignora. Em um momento adverso, com novidades transformadoras surgindo diariamente, o profissional da Saúde que não ampliar seu olhar corre sério risco de não se inovar, essa inovação tem uma relação direta com estar aberto para o novo, para conhecimentos, cativar sua curiosidade e reforçar o seu learnability.

Por mais que a rotina demande esforços e atenção dos profissionais da Saúde, é preciso que compreendam a importância de continuar aprendendo. Algumas habilidades podem ajudar a manter-se aprendendo tais como curiosidade, se abrir para diversidade e entender como você aprende.

Curiosidade

A curiosidade é uma característica poderosa para os profissionais que querem estar preparados para lidar com um novo contexto, ela faz despertar o interesse em aprender, em buscar novas informações, sair do óbvio e daquilo que já sabemos e afirmamos como certo. Em paralelo está a diversidade, olhar o diverso faz com que pensemos por outros olhos, faz romper as nossas limitações e olharmos para aquilo que entendemos que o certo é o contrário.

Por outro lado, o learnability deve ser colocada em prática de forma sistêmica, de modo que a pessoa saiba reter os aprendizados necessários para a mudança de visão. E saber qual a sua melhor forma de aprender, de absorver conhecimento vai facilitar muito essa tarefa.

Inovação

Outra habilidade profissional que amplia o learnability é saber olhar para frente. Enxergar um horizonte que pode estar muito distante do cenário atual. Dessa forma, é possível que, após a crise, as organizações de Saúde tenham em seus recursos humanos líderes e gestores que usaram a crise do coronavírus para se prepararem para uma nova era.

Aprender é se reinventar constantemente. Especialistas em recrutamento e qualificação profissional afirmam que os gestores do futuro possuem mentes flexíveis, curiosas e totalmente voltada para os dados. E, portanto, agora é o momento de usar o potencial do learnability para expandir as estratégias de atuação. Afinal, a crise do Covid-19 fez com que em todas as indústrias diversos dados fossem gerados em uma velocidade disruptiva. Contudo, saber usar essas informações para transformar o negócio demanda não só expertise, mas a capacidade de inovar.

Por décadas a Saúde manteve um modelo de operação estagnado em práticas ultrapassadas de gestão. A inovação sempre surgiu em momentos de crise e, mesmo assim, encontrava resistência. Agora é diferente. Todo o mercado está se reinventando. O setor não vai ficar de fora dessa transformação. Mas, somente os profissionais com capacidade de aprendizado contínuo, abertos a novos conceitos e hábitos, estarão preparados para a Saúde do futuro. 


28 de abril de 2020 | Atualizado dia 28 de abril de 2020


ÚLTIMAS POSTAGENS

Gestão da Saúde

Qualidade em Saúde: história e definição

Ao longo da evolução mercadológica, a preocupação com a entrega dos serviços e produtos tomou contornos cada vez mais profissionais…Leia mais.

Gestão da Saúde

O Business Canvas no valor para a Saúde

Na aplicação do Business Canvas, o objetivo fundamental deve estar em destaque e merece atenção primária dos gestores em Saúde:…Leia mais.

Gestão da Saúde

Tecnologia é meio, o diferencial é cultura 2

Colaboradores mais ativos devem ter como foco atender um cliente que busca promoção à saúde, e não tratamento e cura,…Leia mais.

Cadastre-se para ter acesso a conteúdos exclusivos