Voltar

Resolução de conflitos: o poder da comunicação na Saúde

Junte-se a mais de 15.000 profissionais de gestão da saúde.

Assine nossa lista e receba conteúdos com prioridade

A comunicação faz com que as melhores tecnologias, processos bem mapeados e estratégias direcionadas reflitam em resultados empresariais na Saúde

Por Roberto Gordilho

“As pessoas trabalham melhor quando sabem qual é o objetivo e por quê. É importante que as pessoas anseiem por vir trabalhar de manhã e gostem de trabalhar”, costuma dizer Elon Musk. Essa máxima do pai do empreendedorismo disruptivo é, também, fundamental para os negócios que buscam alcançar o sucesso. Afinal, sem comunicação, não adianta ter as melhores tecnologias, os processos todos mapeados, os profissionais mais gabaritados do mercado ou a melhor liderança: a organização de Saúde não alcançará a excelência.

A boa comunicação é, também, fundamental para construir um time de sucesso. Conheça abaixo nove pontos fundamentais para que você, como líder, consiga formar um time de sucesso e que se comunica bem na sua organização de Saúde:

1- Incentive ideias e oriente para resultados

Segundo o IBC Coaching, a orientação para resultados é a capacidade que um profissional tem para focar na concretização dos objetivos do serviço e, assim, garantir que os resultados sejam alcançados conforme o esperado. E essa capacidade é também importante para impulsionar o crescimento de outros profissionais da equipe.

Para garantir a orientação para resultados, é fundamental incluir o time desde o início do planejamento empresarial da organização de Saúde. Incentive as ideias de quem lida diariamente com as atividades, sejam elas assistenciais ou de backoffice. Dessa forma, constrói-se um plano no qual todos conheçam a fundo suas responsabilidades e, assim, seu papel para o alcance dos resultados.

2- Promova a colaboração

Em tempos de trabalho híbrido, com parte da equipe remota e parte na instituição de Saúde, é fundamental promover a colaboração entre o time – e garantir que ela ocorra de maneira fluída.

Aqui a tecnologia pode ser um facilitador, ao lado do gerenciamento de processos, já que tudo o que é conhecido, mapeado e automatizado em um sistema reduz as chances de ocorrência de erros. E, mais que isso, permite que cada colaborador entenda suas entregas, prazos e necessidades envolvidas em uma determinada atividade.

3- Delegue responsabilidades e evite o microgerenciamento

Microgerenciamento é um dos principais riscos da liderança em qualquer setor – e na Saúde não é diferente. Se você é um líder que não sabe delegar, corre o risco de ficar sobrecarregado e, mais que isso, de não utilizar todo o potencial da equipe que montou para entregar os melhores resultados para a organização.

Para tanto, meça a capacidade de entrega de cada colaborador e respeite o estágio de evolução deles ao distribuir as tarefas. Dessa forma, delegar se tornará uma tarefa muito mais tranquila – pois você sabe que pode confiar no seu time e na entrega daquele resultado.

4- Dê feedback

Uma organização de Saúde é sempre formada por pessoas que executam uma atividade de forma a entregar um serviço de qualidade para seus clientes. Só que nem sempre essa forma de executar alcança os resultados esperados. É hora, então, de trabalhar com o feedback para aprimorar os colaboradores e a empresa como um todo. 

O feedback pode ser realizado de maneira mais estruturada, por exemplo, com prazos determinados, fazendo uso de metodologias, questionários, etc. Mas também pode ser realizado de forma mais orgânica, no dia a dia do negócio, facilitando assim a comunicação entre o time e o entendimento do que é necessário fazer para alcançar as metas e resultados.

Lembre-se sempre: o objetivo do feedback não é criticar o colaborador, mas sim explicar quais são os pontos em que ele está errando e em quais está acertando de forma a incentivar o seu crescimento contínuo – e, consequentemente, também o da organização de Saúde.

5- Seja flexível e aprenda a negociar

A pandemia da Covid-19 mudou para sempre a forma como trabalhamos em todos os setores. Portanto, flexibilidade é uma palavra de ordem em uma organização de sucesso. É fundamental dialogar sempre, negociar prazos, abrir exceções, entender quando o colaborador precisa de mais tempo para executar uma atividade ou mesmo quando precisa se ausentar do trabalho para resolver um problema pessoal.

Com o poder de negociação – que também envolve diretamente a comunicação – é possível tornar essas ocorrências corriqueiras dentro de uma empresa muito mais leves e menos prejudiciais para todos os envolvidos, garantindo que não impactem de forma alguma nos resultados a serem alcançados.

6- Seja acessível

Um líder nunca deve trancar sua porta, ou ser tão temido ou ocupado a ponto de que seus colaboradores o vejam como inalcançável. O time precisa entender que pode compartilhar ideias, conversar sobre atividades e eventuais conflitos sempre que precisar – e é papel da liderança criar essa cultura de troca de ideias constante.

Para se tornar ainda mais acessível, crie momentos estruturados para essa troca com o time. Por exemplo, que tal uma reunião semanal para gerenciamento de gargalos? Mas lembre-se: permita também que essa troca ocorra fora dos momentos marcados na agenda, garantindo, assim, que a comunicação entre líder e equipe seja fluida e eficiente.

7- Apoie o desenvolvimento

Apoiar o desenvolvimento dos seus colaboradores não é apenas dar cursos, treinamentos e capacitações. Claro que é interessante para uma organização de Saúde investir nos profissionais que contrata, mas é preciso, também, mostrar onde se espera que a pessoa chegue e o que é recomendado que ela faça por conta própria. 

Quer um exemplo? Um relatório lançado em 2021 pelo Fórum Econômico Mundial mostrou que as lideranças de 291 empresas ao redor do mundo fornecem cursos de requalificação e qualificação para 62% de sua força de trabalho. Só que apenas 42% se engajam nesses cursos. Falta, portanto, uma comunicação clara do que é esperado do colaborador quando o assunto é o seu desenvolvimento profissional – e essa comunicação é papel do líder.

8- Reconheça o sucesso

Comemore quando as metas forem alcançadas. Parabenize os colaboradores diante do time, e quando tiver de dar um feedback negativo, faça a portas fechadas. Incentivar a equipe por meio do reconhecimento do sucesso e do alcance dos resultados é uma das formas mais eficientes de mantê-la engajada nas entregas.

E não deixe para comemorar apenas nas festas de fim de ano. Promova pequenas celebrações, recompensas (e não falo aqui só das financeiras, mas também de um pequeno brinde, uma guloseima, qualquer coisa que faça o profissional se sentir lembrado) e nunca se esqueça de incentivar o seu time sempre para o sucesso. Isso ajuda a construir uma cultura de equipe e incentiva um ambiente de trabalho mais feliz e mais produtivo. 

9- Trabalhe a resolução de conflitos

Um conflito é uma situação rotineira dentro de uma organização e, portanto, não deve ser visto como um bicho de sete cabeças. Mais uma vez a comunicação ganha destaque no gerenciamento dos conflitos, já que o diálogo é fundamental para resolver qualquer impasse entre colaboradores. 

Lembre-se que confrontar ideias é saudável para os negócios, pois surgem novas resoluções, metodologias e criações. Mas incentive sempre a chegada de um consenso entre as partes, já que ambientes em constante choque não são produtivos – especialmente quando estamos falando de cuidar de vidas. 

Para gerenciar conflitos de forma eficiente, primeiro identifique qual é o problema. Depois, ajude os colaboradores a criar uma solução eficaz para ele, transformando-os em oportunidades positivas. E, para evitar até mesmo que surjam os conflitos, crie momentos em que o grupo possa interagir de forma monitorada, gerenciando e mediando cada divergência de ideias que aparecer de forma que todos percebam que contribuíram para uma resolução conjunta.


14 de setembro de 2021 | Atualizado dia 14 de setembro de 2021


ÚLTIMAS POSTAGENS

Gestão Hospitalar

Cultura de alta performance na Saúde: o fundamento está na liderança

Liderar vai além de gerir pessoas, exige sensibilidade humana e visão estratégica para construir uma cultura de alta performance Por…Leia mais.

Gestão de Pessoas

Resolução de conflitos: o poder da comunicação na Saúde

A comunicação faz com que as melhores tecnologias, processos bem mapeados e estratégias direcionadas reflitam em resultados empresariais na Saúde…Leia mais.

Gestão de Pessoas

Liderança é fazer com que as pessoas lutem por aspirações compartilhadas

O gestor deve propor objetivos compartilhados e estratégias de desenvolvimento individual dos colaboradores, essa é um dos fundamentos da liderança…Leia mais.

Cadastre-se para ter acesso a conteúdos exclusivos