Voltar

Transformação Digital é coisa do passado, você já deveria ter feito, então corra

Junte-se a mais de 15.000 profissionais de gestão da saúde.

Assine nossa lista e receba conteúdos com prioridade

Muito além de simplesmente investir em tecnologia, a transformação digital faz parte da estratégia de melhorar continuamente os resultados de uma organização

Por Roberto Gordilho

Transformação digital na Saúde. É claro que você já ouviu falar dela, e sabe o quanto ela é urgente e necessária para a longevidade de uma organização do setor em tempos de mudanças aceleradas no nosso mundo. Mas então por que, muitas vezes, ela não sai do papel? Ou, então, não traz os resultados esperados?

Muitas pessoas ainda confundem o termo transformação digital com a mera implementação de tecnologia. Afinal, a maioria das explicações sobre o conceito detalha exatamente isso: a transformação digital consiste em usar ferramentas digitais para resolver problemas tradicionais. Só que ela exige muito mais que tecnologia na Saúde. É fundamental uma mudança de mentalidade do setor para operar no digital – o que costuma ser uma das partes mais desafiadoras da mudança porque envolve, justamente, as pessoas.

O conceito de transformação digital surgiu no início da década de 1990, juntamente com o avanço da internet. Foi quando os negócios passaram a se preocupar em se digitalizar, criando, inclusive, inúmeras empresas que não durariam mais que alguns poucos anos – a tal da bolha da internet, que logo explodiu, no início dos anos 2000, levando muita gente à falência. Mas é fato que o digital veio para ficar – e não foi diferente na Saúde, embora, por se tratar de um setor tradicional e, por isso mesmo, cauteloso com novidades, tenha ficado um tanto quanto para trás na hora de se transformar em comparação, por exemplo, ao setor financeiro.

Porém, não há mais espaço para essa hesitação. Se a transformação digital ainda não ocorreu na sua organização, é hora de correr. Mas essa corrida precisa ser estruturada se você quer alcançar o sucesso e colher os frutos da mudança, entre eles a máxima eficiência da organização e a melhoria da qualidade da assistência.

Conheça agora o passo a passo da transformação digital na Saúde:

1- Entenda a organização

O primeiro passo da jornada da transformação digital na Saúde é entender a sua organização. Qual é a especialidade dela? E os pontos fracos? Onde vale a pena investir? Como está o mercado no qual você atua? Aqui algumas metodologias podem ajudar a traçar esse cenário, sendo a principal delas a matriz SWOT, que significa: Strengths (Forças), Weaknesses (Fraquezas), Opportunities (Oportunidades) e Threats (Ameaças). Mas o mais importante é mergulhar fundo no que você faz e entender, de fato, se deve continuar seguindo por essa linha ou se deve pensar em um modelo de negócio completamente novo, do zero.

2-  Escolha as tecnologias

Inteligência artificial está em alta. Usar aplicativos para monitorar o paciente amplia o engajamento. Cirurgia robótica é o procedimento do futuro. Ok, mas quais dessas tecnologias de fato se aplicam ao momento da sua organização e como elas farão com que se chegue ao futuro planejado? Sem avaliar essa escolha, você corre o risco de investir muito dinheiro em uma tecnologia da moda, mas que não resolve os problemas reais dos pacientes e da organização.

3- Planeje a transformação

Sem planejamento, nada se transforma. Preveja cenários, trace metas, pense onde a organização deve estar em 1, 5, 10 anos e qual o caminho que deverá ser trilhado até lá. Entender quais são os ganhos reais da transformação digital e como alcançá-los por meio das tarefas executadas todos os dias é fundamental para que esse processo alcance os resultados esperados, o que acaba virando um baita combustível para a continuidade de qualquer ação dentro de uma instituição de Saúde.

4- Capacite e engaje as equipes

O fator humano é um dos mais sensíveis em uma transformação digital. Quer um exemplo? Um laboratório de exames de medicina diagnóstica implementou computadores e sistema de chamada por senhas sem antes desenhar seus processos e entender como funcionava o atendimento de coleta de seus enfermeiros. O resultado foi que os profissionais de Saúde, sem compreenderem o valor daqueles dados imputados no computador, se recusaram a utilizar o sistema porque “perdiam tempo com ele”. Percebe onde está o gargalo? Sem uma equipe engajada, que participa de todo o processo da transformação digital, incluindo a escolha pela melhor tecnologia, dificilmente o projeto avança. E a instituição de Saúde corre o risco de contar com ferramentas digitais de ponta, mas pouquíssimas pessoas dispostas a utilizá-las e extrair o melhor delas para alcançar os resultados planejados na etapa anterior.

5- Coloque em prática

Não espere o pleno uso da tecnologia, a plena capacitação da equipe ou, ainda, o momento perfeito para dar o start na sua transformação digital. Uma das características desse conceito é justamente a agilidade, já que tudo no universo digital se transforma rapidamente. Portanto, se a tecnologia foi escolhida, o planejamento está feito e a capacitação das equipes já começou, nada como colocar tudo isso em prática. Mesmo que no início você consiga extrair poucos insights gerados por um sistema de gestão, por exemplo, é fundamental que a coleta de dados seja realizada a fim de entender como a organização se comporta, quais são os pontos de melhoria e como otimizar ainda mais o processo de transformação digital na sua organização.

6- Monitore, avalie e mude (se for preciso)

A transformação digital não é um processo com começo, meio e fim. Ela deve, sim, estar em constante revisão e adaptação. E, para isso, é fundamental monitorar e avaliar os seus resultados. Uma das formas mais eficientes de se fazer isso é por meio da criação de indicadores, que nada mais são que números ou dados palpáveis e passíveis de ser acompanhados no dia a dia. Alguns exemplos em um hospital: giro de leitos, taxa de permanência, alta hospitalar, entre outros. São números que ajudam as lideranças a medir tudo aquilo que está sendo entregue e, quando relacionados às metas traçadas na fase de planejamento, entender se o caminho percorrido é o correto ou se é preciso corrigir a rota.

Com esse passo a passo em mente, a transformação digital garante à organização de Saúde uma característica fundamental para sobreviver em um mercado que muda exponencialmente: a capacidade de abraçar o novo e se reiventar a partir dele. Lembrando sempre que o objetivo principal de toda essa transformação deve ser, sempre e em primeiro lugar, o Cliente. É para ele que a tecnologia, os processos e a transformação como um todo devem se voltar, buscando a excelência e o valor que ele merece e precisa quando o assunto é sua qualidade de vida e bem-estar.


4 de janeiro de 2022 | Atualizado dia 4 de janeiro de 2022


ÚLTIMAS POSTAGENS

Transformação Digital na Saúde

Blockchain na Saúde, muito além das criptomoedas

Quando o assunto é a segurança de dados, o blockchain surge como uma ferramenta fundamental e necessária para a gestão…Leia mais.

Transformação Digital na Saúde

Impressão 3D: o mundo sem estoques

Os benefícios da impressão 3D se estendem para além da medicina, otimizando a gestão de estoques e ampliando as possibilidades…Leia mais.

Transformação Digital na Saúde

Inteligência artificial, a maior revolução tecnológica de todos os tempos

Na Saúde, a inteligência artificial beneficia a gestão reduzindo custos e acelerando processos, além de fornecer suporte altamente confiável para…Leia mais.

Cadastre-se para ter acesso a conteúdos exclusivos