Elementos de qualidade para garantir uma boa jornada do paciente - GesSaúde
Voltar

Elementos de qualidade para garantir uma boa jornada do paciente

Junte-se a mais de 15.000 profissionais de gestão da saúde.

Assine nossa lista e receba conteúdos com prioridade


Especialista explica como organizações de Saúde podem oferecer experiência positiva para usuário e familiares

Por Editorial GesSaúde

Medir a satisfação do cliente é uma prática adotada por organizações de todos os segmentos e portes. Na Saúde, a situação se difere pela complexidade dos serviços e demandas que chegam às instituições. Mas, ainda assim, uma assistência de qualidade e eficaz não pode ser descartada como métrica para mensurar o desempenho de um hospital. Da entrada do paciente até o pós-alta, são diversos os processos e ambientes pelos quais ele passa. Por isso, garantir uma experiência positiva, estendida também para familiares e acompanhantes, é fundamental para que a instituição seja bem vista no mercado.

Priscilla Martins, enfermeira, consultora da GesSaúde e especialista na área assistencial, explica que a jornada do paciente deve estar alinhada à missão e valores da organização. “A experiência do paciente é a somatória das interações moldadas pela cultura da organização, que influenciam na percepção que ele tem por meio da continuidade do cuidado. Portanto, quando pensamos em interações, relacionamos com os pontos de contato. A cultura da organização irá direcionar como as atividades serão realizadas durante toda a continuidade do cuidado, ou seja, em todo o momento em que o paciente interagir com a instituição de Saúde, dentro ou fora da unidade. Este conjunto vivenciado é o que será traduzido pelo paciente como uma experiência positiva”, explicou.

A especialista ressalta que uma boa gestão da jornada do paciente é amparada por três pilares: pessoas, processos e ambiente. “Portanto, quando queremos promover uma experiência positiva, precisamos trabalhar os comportamentos do sistema de Saúde (segurança, rapidez, desfecho clínico), da equipe de Saúde (empatia, cordialidade, comunicação eficaz e respeito), além da necessidade de valorizar aquilo que importa para o paciente”, descreveu.

Priscilla ainda aponta os ganhos diretos ao hospital que investe na qualidade da jornada:

  • Aumento do giro do leito e diminuição das reinternações: pacientes que possuem experiências positivas se tornam mais engajados durante o tratamento.
  • Manutenção da competitividade, propaganda gratuita e eficaz, fidelização do cliente: ao promover uma conexão emocional com os pacientes, o hospital favorece a criação de memórias afetivas, facilitando futuras indicações da instituição para parentes e amigos ou ainda boas avaliações em redes sociais;
  • Controle dos custos: os planos de cuidado são realizados de maneira a proporcionar um tratamento seguro e de qualidade, evitando desperdícios e gastos excessivos.
  • Retenção de talentos: ao trabalhar a experiência do paciente um dos pontos importantes é, também, a experiência do colaborador, pois ambas estão conectadas.

Individualização

Assim como o tratamento assistencial, a jornada do paciente é percebida de forma individual. Cada pessoa terá uma percepção diferente da estrutura, atendimento, cuidado, áreas e  processos do hospital. Por isso, uma gestão eficiente do conceito sempre mantém os clientes no centro do negócio – e aqui, o paciente necessita muito mais que atendimento de qualidade e segurança. “As etapas da jornada do paciente são inúmeras e cada um pode possuir jornadas diferentes conforme a sua necessidade. Por isso, o paciente precisa estar no centro do cuidado, e a sua atenção deve ser pensada de forma individualizada. Não existem receitas de bolo”, frisou Priscilla.

Uma visão holística da operação da instituição é importante para evitar o foco centralizado em apenas alguns setores. “Prefiro não pensar em etapas, pois esse termo pode remeter aos processos e as atividades que a instituição realiza, como, por exemplo, o atendimento na recepção. Quando falamos em jornada do paciente é importante pensar nos inúmeros touchpoints existentes em cada um dos processos”, descreveu.

Priscila cita alguns exemplos de touchpoints, como o atendimento na recepção. E, nesse caso, a gestão precisa considerar os seguintes aspectos:

  • O mobiliário permite que a circulação seja de fácil acesso inclusive para pacientes com dificuldades de de locomoção e/ou cadeirantes?
  • O local está limpo, o chão está seco, o aroma é agradável?
  • O ambiente possui iluminação adequada?
  • O paciente foi bem recepcionado pela equipe de portaria e os responsávies pelo “posso ajudar”?
  • A atendente administrativa trata o paciente com educação e respeito?
  • Todas as informações necessárias são explicadas ao paciente de forma que ele compreenda os próximos passos?

A percepção do paciente é um importante indicador de quão estruturada está a organização de Saúde para atendê-lo e se adaptar às variações de demanda de cada usuário. E, para isso, é importante contar com equipes engajadas e bem preparadas, processos claros e estruturados e uma cultura organizacional atualizada aos novos conceitos de gestão para garantir segurança e qualidade nos serviços em Saúde.

Leia também:

Portabilidade para planos de Saúde aquece o mercado

Gestão hospitalar: visão integral para assistência e backoffice

Gestão por processos: o caminho para aumentar a eficiência no hospital


11 de junho de 2019 | Atualizado dia 10 de junho de 2019


ÚLTIMAS POSTAGENS

Gestão da Saúde

Planejamento estratégico: definição de metas e indicadores

Estratégias devem ser elaboradas com o auxílio de indicadores para garantir a obtenção dos objetivos da organização de Saúde Por…Leia mais.

Gestão da Saúde

Plano estratégico: entenda a importância na gestão da Saúde

De forma simplificada, o plano estratégico é o resultado do planejamento estratégico e deve ser compartilhado com todas as equipes…Leia mais.

Gestão da Saúde

Gestão hospitalar: os cinco pilares da maturidade

Focar estratégias apenas em tecnologias não garante resultados eficazes; conheça as estruturas da maturidade de gestão hospitalar  Por Roberto Gordilho…Leia mais.

Gestão da Saúde

Experiência do cliente e a importância do BPM na Saúde

Gerenciamento de processos executado de forma eficaz contribui para a satisfação e experiência do cliente Por Fabiana Freitas A experiência…Leia mais.

Gestão da Saúde

Estratégia competitiva como forma de perpetuar a organização

Em um cenário de competitividade extrema e de transformações constantes, a estratégia competitiva é fundamental para o negócio Por Roberto…Leia mais.

Gestão da Saúde

Entenda o processo de modernização da gestão

Engajamento e treinamento de pessoas fazem parte do amadurecimento e processo de modernização da gestão Por Roberto Gordilho A visão…Leia mais.

Gestão da Saúde

Gestão do capital: entenda o movimento de financeirização na Saúde

De milhões para bilhões de reais, o setor de Saúde precisa de profissionalizar a gestão do capital Por Roberto Gordilho…Leia mais.

Gestão da Saúde

Por que o modelo de remuneração torna a Saúde ineficiente

Volume de procedimentos gerado e repasse de reajustes para clientes, são algumas das dificuldades do atual modelo de remuneração Por…Leia mais.

Gestão da Saúde

Oportunidades de crescimento da Saúde no Brasil

Análise mercadológica e econômica apresenta bons motivos para organizações apostarem na Saúde no Brasil Por Editorial GesSaúde As oportunidades de…Leia mais.

Gestão da Saúde

A prescrição digital pode combater as fraudes de receita médica?

Por Rafael Moraes* A falsificação de documentos médicos é mais comum do que se pode imaginar. Para se ter uma…Leia mais.

Gestão da Saúde

Entenda o valor na Saúde para os 4 principais atores

Entrega de resultados e eficiência demanda que o gestor saiba oferecer valor na Saúde para os stakeholders Por Roberto Gordilho…Leia mais.

Gestão da Saúde

Planejamento estratégico: a importância do acompanhamento

A segurança do negócio e o alcance de metas exige acompanhamento rotineiro do planejamento estratégico Por Roberto Gordilho O final…Leia mais.

Gestão da Saúde

Cenários para enriquecer o planejamento estratégico

Ambientes externos e internos devem ser avaliados durante a produção do planejamento estratégico para a instituição Por Roberto Gordilho A…Leia mais.

Gestão da Saúde

Como alinhar a estratégia empresarial ao modelo operacional

Maturidade de gestão é o caminho para que a estratégia empresarial seja alinhada ao modelo de operação da instituição Por…Leia mais.

Gestão da Saúde

Tempestade perfeita: por que a Saúde é diferente

Manter a segurança do negócio e o crescimento demanda buscar oportunidades nas transformações da tempestade perfeita Por Roberto Gordilho Uma…Leia mais.

Gestão da Saúde

A expectativa do cliente da Saúde mudou

Organizações precisam mudar o mindset para compreender a expectativa do cliente da Saúde Por Roberto Gordilho As  novas tecnologias, a…Leia mais.

Gestão da Saúde

Planejamento estratégico: como aplicar o 5W2H na gestão da Saúde

Ferramenta auxilia a identificar e especificar estratégias que devem constar no planejamento estratégico da organização Por Editorial GesSaúde Melhorar a…Leia mais.

Gestão da Saúde

Incorporar soluções de suporte à decisão clínica ao fluxo de trabalho pode fazer a diferença na Saúde

Em épocas de internet of things (IoT), inteligência artificial, realidade aumentada, big data, fica meio difícil imaginar nossas vidas sem…Leia mais.

Gestão da Saúde

Gestores extraordinários: o passo a passo para o sucesso

Roberto Gordilho apresenta curso inovador para todos que ocupam ou querem ocupar cargos de gestão e se tornarem gestores extraordinários…Leia mais.

Gestão da Saúde

Maturidade de gestão: vídeos mais acessados de 2019

Roberto Gordilho apresenta os conceitos mais relevantes para a maturidade de gestão na Saúde no canal GesSaúde do Youtube Por…Leia mais.

Gestão da Saúde

O que é maturidade de gestão na Saúde

Entenda o conceito de maturidade de gestão na Saúde.

Gestão Hospitalar

Gestão hospitalar: 10 artigos mais lidos do Portal GesSaúde

2019 foi um ano de transformações na Saúde em que os principais conceitos de gestão hospitalar foram fundamentais para os…Leia mais.

Gestão da Saúde

Ação imediata: entenda como o gestor pode usar essa estratégia

Plano de ação imediata é uma ferramenta de correção de erros a fim de antever cenários e determinar a melhor…Leia mais.

Gestão da Saúde

O plano de ação para organizações de Saúde

Ferramenta de acompanhamento do planejamento, o plano de ação é fundamental para atingir metas e objetivos Por Editorial GesSaúde Como…Leia mais.

Estratégia Empresarial

Planejamento em Saúde: a importância de objetivos e metas bem definidas

Estabelecer metas, avaliar e metrificar resultados fazem parte do processo do planejamento em Saúde Por Editorial GesSaúde A operação dos…Leia mais.

Cadastre-se para ter acesso a conteúdos exclusivos