Voltar

O que é maturidade de gestão na Saúde

Junte-se a mais de 15.000 profissionais de gestão da saúde.

Assine nossa lista e receba conteúdos com prioridade


Investir apenas em tecnologia não é o suficiente para que a organização avance na maturidade de gestão

Por Editorial GesSaúde

Muitos gestores no setor Saúde ainda possuem a concepção de que ampliar o parque digital da instituição e investimentos maciços em tecnologia são o suficiente para que se tenha uma gestão matura. Contudo, essa é uma visão errônea. Isso porque maturidade de gestão é um conceito que tem a ver com governança corporativa, estratégia empresarial, tecnologia, processos e pessoas. 

Assim, maturidade de gestão na Saúde é muito mais que estar informatizado. Ou seja, a organização precisa ter pessoas qualificadas e capacitadas para utilizar a tecnologia com bons e sólidos processos para entregar uma estratégia definida. Além disso, outro aspecto aliado à maturidade de gestão é um bom sistema de governança que permita o eficaz controle da organização e dos projetos.

O conceito de maturidade de gestão também demanda que o gestor saiba o caminho que o negócio deve percorrer, quais os objetivos e metas. E, para isso, é importante elaborar uma estratégia cujo alicerce tenha estrutura interna de governança que permita o real controle da organização. Por isso, uma gestão madura ela tem a ver com esses cinco elementos: governança corporativa, estratégia empresarial, tecnologia, processos e pessoas, todos integrados e geridos de forma horizontal.  

Acelerar a maturidade

Além disso, o processo de maturidade de gestão na Saúde também pode ser acelerado a partir de uma estratégia de desenvolvimento dos cinco elementos juntos. Então, então se o gestor pretende acelerar essa evolução uma estratégia é utilizar a matriz de avaliação com níveis de desenvolvimento:

Governança Corporativa: 

  • Nível inicial: estrutura de governança corporativa não definida na organização;
  • Nível definido: existem práticas iniciadas de governança corporativa;
  • Nível padronizado: as práticas de governanças ganham força, são formalizadas e possuem maior transparência;
  • Nível gerenciado: as práticas de governança corporativa apresentam resultados;
  • Nível otimizado: a governança corporativa está incorporada à cultura da organização, trazendo democratização, transparência e busca pela sua perenidade.

Estratégia Empresarial

  • Nível inicial: a estratégia não está formalizada, não existe um plano estratégico formal.
  • Nível definido: a instituição possui plano estratégico, porém não realiza o acompanhamento sistemático.
  • Nível padronizado: o hospital possui plano estratégico e realiza o processo de acompanhamento sistêmico desse plano no nível da organização.
  • Nível gerenciado: a gestão possui plano estratégico com desdobramento de objetivos e metas para todos os níveis da gestão e realiza o acompanhamento sistemático do plano em todos os níveis;
  • Nível otimizado: cultura do planejamento e acompanhamento das metas e resultados estão disseminados em toda a organização. O orçamento empresarial é elaborado e acompanhando em todos os níveis da gestão.

Processos

  • Nível inicial: os processos não são formalizados;
  • Nível definido: existem processos que são iniciativas pontuais e que refletem uma visão departamental da organização;
  • Nível padronizado: processos formalizados e implantados que refletem uma visão horizontal da organização.
  • Nível gerenciado: os processos são direcionados para a jornada do cliente; 
  • Nível otimizado: os processos são mensurados, avaliados e melhorados.

Pessoas

  • Nível inicial: Informalidade na definição das atribuições e responsabilidades;
  • Nível definido: Início da formalização de atribuições e responsabilidades;
  • Nível padronizado: O desempenho é baseado em competências para alcançar os objetivos da organização;
  • Nível gerenciado: O desempenho é baseado em resultados para alcançar os objetivos da organização;
  • Nível otimizado: Toda a organização está focada na busca de resultados e melhoria contínua.

Tecnologia

  • Nível inicial: organização não possui sistema integrado de gestão.
  • Nível definido: possui sistema integrado de gestão no backoffice.
  • Nível padronizado: a instituição realiza a prescrição eletrônica integrada a solicitação de exames e backoffice;
  • Nível gerenciado: prontuário eletrônico do paciente (PEP) completo integrado ao backoffice.
  • Nível otimizado: utilização do PEP completo, sem papel com integração máxima em todos os departamentos do hospital.

Por isso, maturidade gestão tem a ver com a capacidade de entregar resultado. De tal forma que, uma instituição só pode tem uma gestão madura se alcançar os resultados que foram estruturados na estratégia. 

Leia também:

Gestão Hospitalar: 10 artigos mais lidos do portal GesSaúde

Ação imediata: entenda como o gestor pode usar essa estratégia

O plano de ação para organizações de Saúde


8 de janeiro de 2020 | Atualizado dia 23 de janeiro de 2020


ÚLTIMAS POSTAGENS

Gestão da Saúde

Qualidade em Saúde: história e definição

Ao longo da evolução mercadológica, a preocupação com a entrega dos serviços e produtos tomou contornos cada vez mais profissionais…Leia mais.

Gestão da Saúde

O Business Canvas no valor para a Saúde

Na aplicação do Business Canvas, o objetivo fundamental deve estar em destaque e merece atenção primária dos gestores em Saúde:…Leia mais.

Gestão da Saúde

Tecnologia é meio, o diferencial é cultura 2

Colaboradores mais ativos devem ter como foco atender um cliente que busca promoção à saúde, e não tratamento e cura,…Leia mais.

Cadastre-se para ter acesso a conteúdos exclusivos